domingo, 31 de outubro de 2010

Vandalismo

Petistas fazem Panfletagem
poluindo a cidade

Belém, capital paraense, amanheceu neste domingo, 31, com suas ruas e avenidas cheias de papeis em formato de pasquim tentando mudar a vontade dos eleitores em relação a aceitação do candidato ao governo do estado Simão Jatene.
Os papeis jogados na via pública só contribuiu para aumentar o lixo de nossa cidade. Um verdadeiro vandalismo. O TER (Tribunal Regional Eleitoral) ou a Lei Eleitoral do País deveria penalizar (com multa) esse tipo de ação aos culpados. Esse tipo de ato realizado em anos anteriores quando o PT era oposição. Pois eles esqueceram que aqui no Pará (no governo do estado) são posição (são vidraças), ao praticarem este tipo de ação inescrupulosa.Mesmo usando este tipo de ação não conseguiram mudar a opinião do eleitorado.
Os resultados estão aí nas urnas. A verdadeira pesquisa, como dizia a candidata do PT, foi a respostas do povo contra esse governo apático.

sábado, 30 de outubro de 2010

Costurando

Agora ela quer ser senadora
Ana Julia já conformada de sua derrota para Jatene, amanhã (31), para a reeleição ao governo, ela já articula dentro dos grupos (divisões) do PT a sua indicação para concorrer ao Senado, numa (talvez, quem sabe...) nova eleição solicitada pelo PMDB e PT devido a impugnação dos “ficha suja” Jader Barbalho (PMDB) e Paulo Rocha (PT).

Amarelou

Pesquisa Ibope para o
2° turno as eleições do Pará


O quadro ao lado revela os resultados da última pesquisa Ibope, liberada para ser publicada esta tarde, para o segundo turno da eleição para governo do Pará.
Jatene tem diferença de 18 pontos sobre a adversária, tanto em votos nominais quanto válidos. Nos votos nominais, os brancos somam 5%, e os indecisos 3%.
A pesquisa estava impugnada pela coligação “Acelera Pará”, mas foi liberada hoje à tarde pela Justiça. Registrada sob o 19614/2010, ouviu 812 eleitores em todas as regiões do Estado, de 27.10 até 30.10.
A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.




Veja questiona o futuro
de Lula e do "lulismo"

No dia em que os brasileiros voltam às urnas para eleger o novo gestor do Brasil e Lula se despede do Palácio do Planalto a revista Veja, que chega às bancas de todo o Brasil neste domingo (31), questiona como será a vida do ex-torneiro mecânico quando ele se tornar também apenas o ex-presidente do Brasil. A reportagem de capa indaga ainda qual será o futuro do "lulismo", ideologia criada durante os 8 anos de mandato do fundador do Partido dos Trabalhadores.
Tratando ainda da sucessão presidencial, Veja traz uma entrevista com o ex-presidente FHC onde ele conta qual foi o impacto e o que mudou na sua vida quando teve que deixar o cargo de chefe máximo do país. A revista também faz uma análise dos discursos dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), e pontua qual a essência das propostas de ambos.
Na editoria internacional, Veja aborda a repercussão na Argentina da morte do ex-presidente Nestor Kirchner e usa o termo "kirchnerismo" para falar da atuação do político à frente daquele país. Sobre arte a revista traz uma reportagem a respeito da divulgação na internet de uma lista com cerca de 20 mil obras que teriam sido confiscadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Ex-guerrilheira

Petista Dilma é enquadrada
como “ficha suja”
Romilson Dourado
Pré-candidatos a cargos eletivos, principalmente aqueles que concorrem na majoritária, devem começar a se preparar para o bombardeio que tradicionalmente surgem no calor da campanha eleitoral, marcado por denúncias, dossiês e exposição pública até da vida pessoal. Cada um se defende como pode. A ministra-chefe da Casa Civil é pré-candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, por exemplo, será questionada sobre sua militância organizada de esquerda nos idos de 1967 na organização Política Operária (Polop) no planejamento ou na execução de ações armadas contra a ditadura militar (64-85). Atuou como guerrilheira e foi acusada de praticar uma série de crimes.
Há um documento divulgado na internet, cuja autenticidade não se pode atestar oficialmente, que enquadra Dilma como terrorista e assaltante de bancos. Trata-se de uma ficha datilografada em papel em tom amarelo. A ministra é acusada até de ter participado do plano de sequestro em 1969 do então ministro Delfim Netto (Fazenda) pela organização guerrilheira à qual pertencia, a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Quando questionada, Dilma costuma dizer que desconhecia o plano.
Dilma Vana Rousseff é filha de uma família de classe média alta de Belo Horizonte. Seu pai, falecido quando ela tinha 14 anos, era advogado e construtor búlgaro naturalizado. Sua mãe, uma professora de Friburgo (RJ), foi criada em Uberaba (MG). A hoje ministra entrou na militância organizada nos anos 60. Tinha na época 19 anos e era estudante de economia. Ela se casou com o também militante e jornalista Cláudio Galeno Linhares. Os dois logo estariam na dissidência que queria a luta armada contra a ditadura.
Ex-guerrilheira, Dilma foi presa e recuperou seus direitos políticos com a Lei de Anistia, de 79. Foi ministra da pasta das Minas e Energia entre 2003 e junho de 2005; secretária da Fazenda de Porto Alegre (86-88); presidente da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul (91-93); e secretária de Estado de Energia, Minas e Comunicações daquele Estado (1993-1994 e 1999-2002). Em 2002, coordenou a equipe de Infra-Estrutura do Governo de Transição instituído pelo presidente Lula.
Em entrevista, Dilma tem contestado o rol de ações criminais imputadas a ela. Os assaltos e ações armadas que constam da ficha foram de responsabilidade de organizações revolucionárias das quais a ministra nega ter participação. Assegura ainda que essas ações foram objeto de processos judiciais e que não foi indiciada, ou seja, não sofreu condenação. Já para a oposição, Dilma promoveu, sim, crimes no passado com pretexto de defender a redemocratização do país.
Documento traz ministra Dilma Rousseff como alguém de ficha suja, com crimes, por exemplo, de assalto a bancos
Pré-candidatos a cargos eletivos, principalmente aqueles que concorrem na majoritária, devem começar a se preparar para o bombardeio que tradicionalmente surgem no calor da campanha eleitoral, marcado por denúncias, dossiês e exposição pública até da vida pessoal. Cada um se defende como pode. A ministra-chefe da Casa Civil é pré-candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, por exemplo, será questionada sobre sua militância organizada de esquerda nos idos de 1967 na organização Política Operária (Polop) no planejamento ou na execução de ações armadas contra a ditadura militar (64-85). Atuou como guerrilheira e foi acusada de praticar uma série de crimes.
Há um documento divulgado na internet, cuja autenticidade não se pode atestar oficialmente, que enquadra Dilma como terrorista e assaltante de bancos. Trata-se de uma ficha datilografada em papel em tom amarelo. A ministra é acusada até de ter participado do plano de sequestro em 1969 do então ministro Delfim Netto (Fazenda) pela organização guerrilheira à qual pertencia, a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Quando questionada, Dilma costuma dizer que desconhecia o plano.
Dilma Vana Rousseff é filha de uma família de classe média alta de Belo Horizonte. Seu pai, falecido quando ela tinha 14 anos, era advogado e construtor búlgaro naturalizado. Sua mãe, uma professora de Friburgo (RJ), foi criada em Uberaba (MG). A hoje ministra entrou na militância organizada nos anos 60. Tinha na época 19 anos e era estudante de economia. Ela se casou com o também militante e jornalista Cláudio Galeno Linhares. Os dois logo estariam na dissidência que queria a luta armada contra a ditadura.
Ex-guerrilheira, Dilma foi presa e recuperou seus direitos políticos com a Lei de Anistia, de 79. Foi ministra da pasta das Minas e Energia entre 2003 e junho de 2005; secretária da Fazenda de Porto Alegre (86-88); presidente da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul (91-93); e secretária de Estado de Energia, Minas e Comunicações daquele Estado (1993-1994 e 1999-2002). Em 2002, coordenou a equipe de Infra-Estrutura do Governo de Transição instituído pelo presidente Lula.
Em entrevista, Dilma tem contestado o rol de ações criminais imputadas a ela. Os assaltos e ações armadas que constam da ficha foram de responsabilidade de organizações revolucionárias das quais a ministra nega ter participação. Assegura ainda que essas ações foram objeto de processos judiciais e que não foi indiciada, ou seja, não sofreu condenação. Já para a oposição, Dilma promoveu, sim, crimes no passado com pretexto de defender a redemocratização do país.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Protesto

Mandioca podre é jogada no
escritório da Celpa em Moju
O povo mojuenses já não está mais agüentando tanta falta de respeito por parte da empresa Rede Celpa. As constantes quedas de energia não permitem que as pessoas trabalhem, tenham lazer ou qualquer outro serviço que dependa deste recurso. O maior problema, de acordo com moradores, é no horário das 11 às 16h, quando o calor está mais intenso, a queda de energia é constante não dando condições de fazer funcionar um ventilador. A noite a situação piora e muitas vezes a interrupção de energia se torna freqüente por várias vezes se prolongando por horas, ficando a população a mercê da criminalidade.


A foto acima, foi a maneira que protestou o proprietário da fábrica de fécula existente no município, estabelecida na Rodovia PA 150, km 09, que vem ardendo em prejuízo já que a queda de energia vem danificando vários motores. De tanto reclamar na Celpa local e não tendo uma solução para o problema e a situação piorando cada vez mais. Na quarta-feira, 28, por volta das 15 horas, ele resolveu despejar uma carrada de mandioca podre em frente ao escritório da Celpa na sede de Moju, localizado na rua 7 de setembro, centro; onde a fedentina ficou insuportável em toda a rua, encomodando os moradores e as pessoas que passavam no local. Descontente, o prejudicado encontrou esta forma de protesto tão pitoresca.
A situação é tão drástica aos usuários da Rede/Celpa em Moju, que esta empresa deveria pelo menos divulgar nota esclarecendo as causas deste problema no município de Moju. Será que esta empresa ao invés de procurar solucuionar o prblema terá que esperar coisas mais graves acontecerem? É de doer...

STF decide

Ficha Limpa vale para
eleições deste ano
Após novo empate sobre a possibilidade de aplicação da Lei da Ficha Limpa para este ano, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou a favor da manutenção da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela validade da norma neste pleito. Na sessão dessa quarta-feira (27/10), foi julgado o recurso do deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA), barrado na disputa para o Senado pelo TSE com base na Ficha Limpa.
Esta semana tivemos uma grande vitória da democracia: a Lei da Ficha Limpa valerá para as eleições deste ano, o que significa que os políticos que renunciaram ao mandato para escapar de processo de cassação e os condenados por decisão colegiada de juízes ou entidades de classe não poderão tomar posse como eleitos. Outra importante conquista desta semana foi na área ambiental. Está prestes a ser implantada, em BH, uma usina de geração de energia, possibilitando a geração de eletricidade mais barata e limpa para todos os belo-horizontinos.
O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, declarou à imprensa que o "STF decidiu de forma coerente e com os princípios constitucionais da moralidade e da probidade, reclamo constante da sociedade brasileira por um país sério em que o cidadão pode confiar nas instituições, sobretudo no Judiciário".

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Fora, fora...

Jader sai das eleições e
da política, definitivamente
Ao adotar critério de desempate proposto pelo decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, no julgamento do Recurso Extraordinário (RE 631102) interposto por Jader Barbalho, o Plenário da Corte decidiu pela prevalência da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que indeferiu o registro de candidatura do parlamentar para o cargo de senador da República. Os ministros, por maioria de votos (7x3), decidiram aplicar regra do Regimento Interno da Corte segundo o qual, em caso de empate, o ato contestado permanece válido.
Neste caso, no julgamento do recurso de Jader Barbalho (PMDB-PA) contra a Lei da Ficha Limpa, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de cassar o registro eleitoral do candidato. Eles decidiram aplicar o artigo 205 do regimento interno, que estabelece que, em caso de impasse, vale a decisão que foi contestada. Com isso, o registro do candidato Jader Barbalho para concorrer a uma vaga no Senado continua impugnado, ou seja não foi aceito pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral do Pará) e TSE Tribunal Superior Eleitoral. Ficando a Lei do Ficha Limpa passando a valer a partir destas eleições.
Votaram a favor da aplicação os cinco ministros contrários ao recurso de Jader Barbalho - Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Ayres Britto e Ellen Gracie - além de Celso de Mello e o presidente do STF, Cezar Peluso, que haviam votado pelo acolhimento do recurso.

Pesquisa

Jatene (PSDB) 54%
Ana Júlia (PT) 36%

Pesquisa Ibope sobre o 2° turno da eleição para governador do Pará indica que o candidato oposicionista, Simão Janete (PSDB), está na frente com 54% dos votos. A candidata à reeleição, Ana Júlia Carepa (PT) tem 36%. Brancos, nulos e indecisos são 10%.O Ibope também divulgou os percentuais de votos válidos obtidos pelos candidatos (que excluem do total de votos os brancos, nulos e indecisos). Por esse critério, Jatene tem 60%. Ana Júlia, 40%.
A pesquisa foi feita de 13 a 15 de out de 2010, com 812 eleitores. A margem de erro é de 3 pontos percentuais. Está registrada no TRE-PA com o n°18823/2010.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Entrevista

Jatene reafirma
compromisso com o povo
Nesta quarta-feira, 27, no inicio da manhã, o candidato da coligação Juntos com o Povo, Simão Jatene foi entrevistado na rádio O Liberal/CBN pelos radialistas Cleiton César e Santino Soares. Jatene criticou a forma errada com que a candidata adversária conduziu o governo nesses quase quatro anos de mandato. Isso foi confirmado quando o eleitor paraense no primeiro turno mosstraram serem contrário a continuidade. “Dois em cada três pessoas disseram um basta à continuidade. A expectativa é de ampliar o resultado do primeiro turno, que foi de mais de 450 mil votos de diferença. A votação expressiva que tivemos é um indicativo de que a escolha, de certo modo, está sendo construída”. Frisou Jatene.
Em seu mandato Jatene disse que formará uma equipe de governo com compromisso de cumprir a agenda mínima. “Vamos trabalhar para corresponder à expectativa da população e não decepcioná-la, como fez o atual governo, que enganou o povo com promessas falsas. Nosso grupo de trabalho terá como compromisso principal resgatar a auto-estima da população paraense, fundamental para se construir um projeto de desenvolvimento”, revelou.Ele reafirmou o compromisso com os partidos que o apoiou: DEM e PPS. Assim como os partidos emergentes que fizeram parte da coligação que também irão compor a equipe de governo. “Vamos dar vez e voz aos partidos emergentes”; garantiu.
“O Pará é maior que qualquer partido político. Essa eleição tem nos ensinado a clara diferença entre sigla e partido. A candidata do PT conseguiu agrupar uma montanha de siglas, mas não de partidos. Um partido inclui também as lideranças intermediárias e a militância, e essa parcela tem sido responsável e co-responsável por nossa candidatura e alianças importantes firmadas no segundo turno”, explicou Jatene, comparando o número de siglas agrupadas em torno da candidatura de sua adversária com o crescimento de sua candidatura ao longo do processo eleitoral.O candidato também foi entrevistado no programa Barra Pesada, da TV RBA, onde falou de seus projetos para segurança, saúde e educação. Jatene lembrou aos telespectadores as obras realizadas no seu governo, como os hospitais regionais. “Inauguramos os cinco hospitais regionais, prontos e equipados, deixamos três em construção e, no próximo governo, vamos fazer mais dois hospitais regionais. Além disso, vamos reaparelhar os 70 hospitais municipais e ampliar os projetos Médico no Município e Farmácia Básica. Tudo isso vai diminuir a pressão nos hospitais da capital”, explicou Jatene.

Indecisão

STF empata decisão sobre

aplicação do Ficha Limpa

Nesta quarta-feira, 27, a votação dos ministros do STF (Supremo Tribunal Eleitoral), como da última vez, empatou sobre a aplicação da Lei Ficha Limpa nestas eleições, novamente com um placar de 5 votos a 5, já que todos eles mantiveram seus votos com a mesma opinião da plenária anterior. Agora os ministros vão discutir como fazer o desempate.
Após mais de seis horas de discussão e diante de um novo impasse, o STF decidiu que o empate sobre a validade da Lei da Ficha Limpa deve ser interpretado em favor da decisão questionada. Continua valendo, desse modo, o entendimento que aplicou a norma para as eleições 2010.
Durante o voto de Marco Aurélio de Mello, Gilmar Mendes chamou a decisão do TSE de “casuísmo jurisprudencial”. O presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, e a ministra Cármen Lúcia, relatora, defenderam a decisão. “Repilo qualquer insinuação de que o TSE esteja fazendo casuísmo jurisprudencial”, disse Lewandowski.
“Dificilmente vai se encontrar um caso de mais escancarada, de mais escarrada, desculpem a expressão, de retroatividade”, disse Gilmar Mendes, para quem há a possibilidade de “manipulação das eleições, porque vai se escolher candidato”. “Devemos ficar advertidos desses excessos de moralismos. Em geral, descambam em abusos quando o são notória e notoriamente falsos.” O ministro, em seu voto, classificou a aplicação imediata da norma de “convite para um salão de horrores”.
Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Ellen Gracie, Joaquim Barbosa e Ayres Britto voltaram a se manifestar pela aplicação imediata da lei. Foram contra Marco Aurélio, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cezar Peluso. Até o resultado final ser proclamado, eles podem mudar de opinião.
A Corte está dividida. Todos os ministros foram unânimes em considerar a lei constitucional, mas cinco votaram em aplicar a norma nestas eleições, enquanto outros cinco entenderam que a aplicação imediata fere direitos dos candidatos, pois não entrou em vigor um ano antes da eleição como exige a Constituição.
Com a aposentadoria do ministro Eros Grau, para cuja vaga o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda não nomeou substituto, coube aos ministros decidirem se haveria desempate. Uma das possibilidades seria o voto de desempate do presidente, que votaria duas vezes. Sem consenso, o julgamento foi adiado.
Roriz contestou o mesmo ponto da legislação, mas o recurso perdeu o objeto depois que o candidato desistiu de concorrer ao governo do Distrito Federal para indicar a mulher, Weslian Roriz, em seu lugar na chapa.
O desgaste sofrido com o adiamento, no entanto, deve fazer com que ministros, desta vez, encontrem outra solução, ou ainda, mudem seus votos. Além disso, pode ser determinante o fato de o primeiro turno ter ocorrido sem uma definição sobre a lei, permitindo que candidatos, teoricamente barrados, continuassem na disputa normalmente.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Lei da mordaça

Liberdade proibida a peso de força

Foi publicada na internet a cópia da decisão judicial que proíbe lideranças do Partido Verde – PV, em manifestarem apoio à candidatura de Jatene. Imposição feita pela direção regional do PV para que os verdes sigam (obrigatoriamente) a decisão do dito cujo (Zé). Isso é apenas para satisfazer as suas benesses de estar no poder em bom cargo, empregando seus familiares e bajuladores.
Outros atos delegados pelo Zé foram as (de acordo com seus comentários) dissoluções de Comissões Provisórias, expulsão de militantes e retirada de pessoal que constava em folha de pagamento em órgão público municipal (Belém). Com isso, achando que a sua ação é ato de ditador antidemocrático, irrefutável inconcebível e não aceitável.
Estas decisões mais parecem uma “lei da mordaça” – “fica na tua, te cala” – que ignora e dá de encontro a vários artigos de nossa Constituição Federal. Na verdade é mais uma lei da “ditadura” de quem quer o poder a qualquer custo.
Sem o menor diálogo, sem dar a menor chance de defesa aos nossos parlamentares e militantes, a direção regional (Zé) manda e desmanda se comportando da maneira que sempre foi a sua marca registrada (petista).
Chega, basta! Nossa opinião tem que ser ouvida, discutida e respeitada.

PV perdeu

Atos impostos pela direção
sacrifica candidatos
De fato, indiscutivelmente, o PV do Pará perdeu uma grande chance de despontar na política ao deixar de apresentar candidatura própria ao governo do Estado. Também perdeu quando não apresentou candidatura própria para o Senado. Perdeu feio quando foi imposta, apresentado, apenas um candidato para a Câmara Federal.Em pior situação se estabeleceu ao perder o registro de 28 candidatos Verdes, ou seja mais de 40 mil votos deixaram de serem computados, podendo serem eleitos mais dois deputados estaduais.Analisando: quem foi o culpado?1) Uma direção regional que se impõe, ditadorialmente, seguindo a paixão (PT) de inicio de sua carreira política.2) Um grupo verde que sempre olhou o PV do Pará como uma liberdade política para gerar grandes lideres e tomou a decisão de não seguir as imposições da direção (Zé Carlos).A verdade virá em menos de 6 (seis) meses.Como um dos fundadores do PV no Pará e o mais antigo militante, desde 1991, também mereço respeito.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Fatiado

Juíza cancela negociação com construtora

Decisão de cancelamento da proposta de compra do estádio azulino pelas empresas Agre e Leal Moreira, satisfaz os conselheiros contrários à venda do Baenão.
A juíza Ida Selene Braga, titular da 13ª Vara do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Belém, no último dia 20, quarta-feira, determinou que "o processo seguirá o seu rito normal". Ou seja, o Baenão terá que ir a leilão para o pagamento da dívida trabalhista do clube, que já chega a R$ 8,5 milhões.
A juíza não concordou com as alterações, que incluíam uma nova extensão de prazo para o fechamento do negócio e uma série de garantias jurídicas que dificilmente poderiam ser cumpridas pela Justiça ou pelo Remo.
De acordo com o presidente do clube do Remo, Amara Klautau, a decisão favoreceu os anseios de algumas pessoas que se dizem remistas. “Tanto fizeram, tanto tumultuaram a negociação que conseguiram impedir que o Remo conseguisse resolver de uma vez seus problemas financeiros. Agora, vamos ter que assistir o estádio ser fatiado e leiloado para pagar nossas dívidas trabalhistas. Pode ser o começo do fim do Remo". Disse Klautau, em entrevia aos jornalistas.
A decisão ocorreu após a apresentação de novas mudanças na proposta original apresentada pelas empresas para a compra do Baenão por R$ 33,2 milhões. De acordo com o comunicado emitido pela assessoria de imprensa do Tribunal, os "inúmeros pedidos de tombamento e mandados de segurança impetrados perante o TRT" pelos opositores ao negócio motivaram as empresas a solicitar tais garantias extras.

Feriado

De pernas para o ar
Na próxima segunda-feira, 25, dia em que acontece o recírio, será feriado do “Dia do Comerciário”. O qual acontece no próximo dia 30, a proposta aconteceu em decisão tomada de comum acordo junto aos sindicatos dos comerciários e dos lojistas do Centro de Belém que anteciparam o feriado.
Portanto, o comércio e lojas da cidade de Belém ficarão fechados neste dia, inclusive nos shopping centers, onde apenas as praças de alimentação e os cinemas dever/ao funcionar. De acordo com o Sindicato dos Comerciários e Lojistas do Comércio de Belém (Sindilojas), os empresários do setor que descumprir o acordo pode poderão ser penalizados com pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.
No feriado desta segunda-feira, de meio expediente até as 12 horas, a maioria dos estabelecimentos bancários públicos e privados e repartições públicas somente irão funcionar a partir do meio-dia.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ficha limpa 1

O segundo turno está chegando e,
mais uma vez, é hora de votar limpo!
Para o segundo turno a administração do sítio Ficha Limpa está entrando em contato com todo(a)s o(a)s candidato(a)s convidado-os a se cadastrar e, com isso, apresentar uma campanha limpa aos seus eleitores.Confira o comunicado (ao final desse e-mail) e divulgue-o. Até o momento nenhum candidato se cadastrou. É hora de mais uma vez mostrar a importância de se posicionar em relação ao Ficha Limpa e de prestar contas de campanha!O sítio Ficha Limpa apresenta ainda um levantamento dos candidatos cadastrados que se elegeram no primeiro turno. Confira!

Ficha limpa 2

PRESTAÇÃO DE CONTAS
A Justiça Eleitoral, com o propósito de conferir transparência ao processo eleitoral, tem o dever/poder de fiscalização das contas e da contabilidade das campanhas eleitorais, tanto dos partidos políticos quanto dos candidatos. A prestação de contas dos partidos políticos é realizada anualmente e a prestação de contas das campanhas dos candidatos são realizadas nos períodos eleitorais.Esta atividade, exercida pela Justiça Eleitoral, é regulamentada pelas Leis nº 9.096/95, 9.504/97 e 11.300/96, bem como pelas Resoluções nº 21.841 e 23.217/2010 do Tribunal Superior Eleitoral, sendo obrigatória a prestação de contas pelos candidatos, comitês financeiros e partidos políticos. A prestação de contas dos candidatos deve ser encaminhada à Justiça Eleitoral em até 30 dias após as eleições (02 de novembro de 2010), sendo que este prazo é prorrogado para os candidatos que participarão do 2º turno (30 de novembro de 2010). As prestações de contas são disponibilizadas ao público por meio do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais - SPCE, no site do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral do seu Estado. Consulte e saiba quanto e como os seus candidatos aplicaram a verba de campanha eleitoral no site http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/2010/spce.html.

Ficha limpa

MOVIMENTO DE COMBATE À CORRUPÇÃO
ELEITORAL NOTA PÚBLICA

Lei Ficha Limpa é uma conquista da sociedade O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, rede da sociedade civil responsável pela Campanha Ficha Limpa, da qual decorreu a aprovação da Lei Complementar nº 135/2010, conhecida como a Lei da Ficha Limpa, vem, a propósito de recentes declarações de parlamentares em relação à autoria ou promoção do projeto de lei, esclarecer o seguinte: O Congresso Nacional discutia desde 1993, sem aproximar-se de qualquer decisão, o tema do aprimoramento da Lei de Inelegibilidades. Tais modificações só vieram a ocorrer quando a sociedade brasileira se mobilizou, coletando as 1,6 milhão de assinaturas que deram origem ao projeto de lei de iniciativa popular. Outras milhões de pessoas participaram diretamente dessa conquista em passeatas, palestras e conferências ou atuando de forma decisiva por meio do ativismo na internet. Não temos dúvida de que, se não fosse a iniciativa popular, não teríamos uma legislação de inelegibilidades com as qualidades técnicas e os padrões éticos da Lei da Ficha Limpa. Por isso, a sociedade brasileira é o pai e a mãe da Lei da Ficha Limpa. Na tramitação do projeto de lei tivemos o apoio de número considerável de parlamentares, em lista tão extensa que não seria possível, nem justo, apresentar. Cada um cumpriu o papel que lhe competia, tanto que o projeto acabou se convertendo em lei. Agora é hora de voltarmos a nossa atenção para a efetiva aplicação dessa que é, sem dúvida, a mais democrática de todas as leis brasileiras.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Independência, agora!

PV nacional e Marina definem
posição para o 2° turno
No domingo, 17, aconteceu em São Paulo a plenária que discutiu e decidiu a posição de independência da senadora Marina Silva e Partido Verde em relação a disputa do segundo turno da eleição presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).
Na reunião plenária do PV Marina leu uma carta aberta a Dilma e Serra, em que afirma que essa é posição que melhor pode contribuir para o processo eleitoral. "Quero afirmar que o fato de não ter optado por um alinhamento neste momento não significa neutralidade em relação aos rumos da campanha. Creio mesmo que uma posição de independência, reafirmando idéias e propostas, é a melhor forma de contribuir com o povo brasileiro", diz a carta lida por Marina.
De acordo com o presidente nacional do PV, José Luiz Penna, dos 92 votantes na plenária, quatro não votaram pela posição de "independência". A votação, segundo o partido, contou com delegados do PV e 15 representantes da sociedade, sem filiação partidária.
O vice-presidente do PV, deputado federal eleito Alfredo Sirkis, disse que o militante terá "toda a liberdade" de aparecer em programas de TV, subir em palanques e fazer declaração de voto, mas sem atribuir a si mesmo a qualificação partidária de integrante do PV. "É uma posição de cidadão, enquanto eleitor", afirmou.
Líderes do PV do Pará referendam
apoio a Simão Jatene Assessoria de Simão Jatene
Líderes de 23 diretórios municipais do Partido Verde (PV) reafirmaram apoio à candidatura de Simão Jatene durante um café da manhã promovido por integrantes da executiva estadual do partido, nesta segunda-feira, 18, no Hotel Sagres. “Os que não estão aqui ou não estão porque não puderam vir ou porque já declararam apoio ao senhor em outro momento, mas saiba que a grande maioria do PV do Pará está com o senhor”, afirmou Reis.

“Todos vieram espontaneamente aqui, em uma demonstração de independência. Jatene, você já realizou muito pelo Pará e vai realizar mais. Acreditamos no seu governo para colocar o Pará no rumo certo”, disse o vereador de Belém Orlando Reis, acrescentando que soube que, enquanto acontecia o café da manhã, a direção do hotel recebeu um telefonema perguntando quem estava financiando o evento. “Aqui nesse evento não tem nenhum centavo do partido. Nós bancamos do próprio bolso o encontro”, afirmou.
O deputado estadual Deley Santos fez questão de afirmar que está com Jatene desde o primeiro turno das eleições. “Estamos recebendo várias ameaças, mas não adianta nos ameaçar. Soube que querem fazer uma reunião para expulsar o Orlando Reis, mas nós temos boa parte da executiva do PV reunida aqui e não vamos deixar que isso aconteça. Não vamos nos dobrar ao peso das ameaças”, disse o deputado.
Para Jatene o atual processo eleitoral está sendo pedagógico. “Ele está nos ensinando que existe uma diferença entre sigla e partido. Siglas existem sem qualquer compromisso, sem base e sem militância. Partidos, ao contrário, só existem porque existem aqueles que o constroem com a militância cotidiana”, disse Jatene.
O fenômeno observado no PV não é, segundo Jatene, um fato isolado. “A base dos partidos no Pará está deixando claro nestas eleições que as direções partidárias não podem decidir quem apoiar sem ouvir a militância. A siglas se acumularam do lado de lá, mas a militância dos partidos não, porque a militância é algo que não se compra”.
Participaram do café da manhã representantes dos diretórios municipais do PV de Ananindeua, Acará, Salinas, SantoAntônio do Tauá, Bujaru, São Domingos do Capim, Santa Maria, Marapanim, Marituba, Tucuruí, Breu Branco, Santarém Novo, Magalhães Barata, Vigia, São Francisco do Pará, Moju, Igarapé Miri, Santa Bárbara, Barcarena, Santa Izabel, São Miguel do Guamá, Soure, Maracanã, Ipixuna do Pará, Abaetetuba, Capitão Poço, Santarém e Belém.



Texto: Simone Romero
Foto/Crédito: Antônio Silva.

É hoje!

Encontro de Jatene
com lideranças do PV

O candidato da coligação Juntos com o Povo, Simão Jatene (PSDB), participa, às 7h30, de café da manhã, no hotel Sagres, com lideres políticos Partido Verde – PV. Estarão presentes representantes de mais de 20 municípios paraenses, entre eles militantes mojuenses que aderiram a campanha de Jatene desde o mês de março deste ano quando o candidato esteve em visita no município de Moju.

Na frente

Jatene tem 18 pontos
sobre Ana Júlia


O candidato Simão Jatene (PSDB) lidera com folga o segundo turno da corrida pelo governo do Pará. De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pela TV Liberal — a primeira desde a eleição de 3 de outubro —, o ex-governador atingiu 60% dos votos válidos (que excluem brancos, nulos e indecisos), enquanto sua adversária, a atual governadora Ana Júlia Carepa (PT), aparece com 40% das intenções de voto. Levando-se em consideração brancos, nulos e indecisos, Jatene também aparece na frente, com 54% da preferência do eleitorado, enquanto Ana Júlia totaliza 36%. Os votos nulos representam 5% e indecisos e brancos, 5%.
A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 15 de outubro, com 812 eleitores, em 40 municípios, e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) sob o número 18823/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com a inscrição 35857/2010. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.
No último levantamento realizado pelo Ibope antes do primeiro turno — entre 29 de setembro e 1º de outubro —, Simão Jatene aparecia com 47% das intenções de voto e Ana Júlia, com 28%. De lá para cá — quando se levam em conta brancos, nulos e indecisos —, o tucano cresceu 7 pontos percentuais, enquanto a candidata petista subiu 8 pontos.

sábado, 16 de outubro de 2010

José Priante

Grava participação
em programa de Jatene

O deputado estadual eleito José Priante (PMDB) gravou, na manhã deste sábado, 16, uma participação no programa eleitoral de Simão Jatene.
Pouco antes de entrar no estúdio, Priante afirmou que hoje o Pará está diante de uma responsabilidade muito grande. “Parece até nome de filme: um destino e dois caminhos”, brincou.
O deputado eleito lembrou que, há quatro anos, apoiou a candidatura de Ana Júlia Carepa ao governo do Estado. “Mas o meu sentimento hoje é de frustração com um governo que termina sem nunca ter começado”, disse. Segundo Priante, Ana Júlia pecou porque perdeu a oportunidade de se apoiar no governo Lula para implantar políticas de desenvolvimento para o Pará.
“E ela perdeu isso por uma série de fatores. Trata-se de um governo que patinou em erros. Esse desgoverno fez com que o Estado entrasse em uma profunda letargia”, avaliou Priante, acrescentando que a situação atual deixa duas opções para o eleitorado paraense: ou seguir na letargia ou apostar na segurança e na experiência representadas por Simão Jatene. “Convoco todos os companheiros do PMDB a caminhar junto com Jatene”, finalizou.
Assessoria de Simão Jatene

A cara do Brasil

video

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Corrida do Círio

O absurdo dos absurdos acontece

Participo da Corrida do Círio desde sua organização, em 1983 quando integrava a Corbe – Corredores de Rua de Belém – clube que deu início a este evento.
Hoje, a Corrida do Círio é uma das maiores do Norte e Nordeste do país, em participação de pessoas e pela sua organização. Mas, ultimamente vem deixando a desejar aos atletas que gostam de participar de corrida em nosso estado; principalmente no percurso que muda anualmente.
O que mais me deixou chateado e indignado, hoje, 15, às 19:00h, é a falta de material para entregar ao atleta no data marcada.
Vamos aos fatos: Fiz minha inscrição no mês de junho, na elite B e no comprovante que recebi constava que a entrega de kit seria no dia 14, 15 e 16 de outubro, no G2 do Boulevard Doca.
Fui lá no dia 14, quinta-feira, às 18:400h, e me informaram que a elite B só seria entregue no dia seguinte (sexta-feira). Quando retornei no outro dia, ontem, 15, fui informado de que a camisa só tinha no tamanho GG. “Isso é um absurdo. Somos corredores e não lutadores de sumor”. Reclamei pra ela.
Como é que as pessoas, atletas corredores da elite A, B e outras categorias podem correr (vestido) com uma camiseta que ficar grande demais em seu corpo, já que é do conhecimento de todos que os participantes deste evento, em sua maioria (90%) tem menos de 90 (noventa) quilos de peso corporal.
Isso é um absurdo, pois ainda deve haver aproximadamente 1.000 (mil) participantes para receber o material (kit). Porém, a atendente me falou que se voltasse amanhã, sábado, quem sabe, talvez, poderá haver camiseta tamanho M (média). Talvez pensam que a gente não tem o que fazer para estarmos todos os dias, lá, sendo humilha e desreipeitado.
Na inscrição é anotado o tamanho da camiseta dos participantes. “Esse erro é inconcebível”, afirmo.
O rapaz que dá orientação de como usar o chip disse que o pessoal que fabrica a camiseta está "vacilando" e devem trocar de fornecedores. Então eu concluo: nós (atletas) pagamos “o pato” e passamos por vexame e desrespeito. Assim não dá.
O kit que recebi não consta o regulamento e nem o percurso da prova. Isso, apesar do que é arrecadado com as inscrições do eveto, ainda tem os patrocinadores que investem alto nesta corrida.Portanto, o material (kit) ainda chega incompleto às mãos dos atletas. "Isso é uma vergonha" - como diz Boris Kassoy.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Apoio a Jatene

RESUMO DO DIA – 13 de outubro
“Eu indico para os meus 50.934 eleitores que votem no 45 porque com certeza Simão Jatene é o mais preparado para governar o Pará e tem um planejamento correto para nosso Estado”. A afirmação foi feita pela deputada estadual reeleita pelo PMDB, Simone Morgado, após reunir-se nesta quarta-feira, 13, com o candidato da coligação Juntos com o Povo.
A deputada ressaltou que seria impossível para ela apoiar a atual governadora, por tudo que ela denunciou durante os dois últimos anos em que esteve como presidente da Comissão de Fiscalização da Assembléia Legislativa. “Foi aprovado um empréstimo de mais de 2 bilhões de reais para o governo e não havia definição, por parte do governo, em quais projetos seriam aplicados os recursos. No governo de Jatene, a aplicação dos recursos vinha discriminada”, afirmou.
O não cumprimento do orçamento por parte do Governo também foi citado por Simone Morgado, como mais uma irregularidade do Governo do Estado. “Essas são algumas das razões que contribuíram para meu apoio a Simão Jatene, porque sei que com ele vamos desempenhar um grande papel para o desenvolvimento do nosso Estado”.
A deputada foi acompanhada pelos prefeitos de Ourém, Peixe-Boi, Maracanã (PMDB), Santa Maria das Barreiras (PRP), pelo vice-prefeito de Augusto Corrêa (PTB) e o presidente do PMDB de Augusto Corrêa.
O deputado estadual reeleito pelo PMDB, Parsifal Pontes, também foi recebido pelo candidato Simão Jatene, juntamente com várias lideranças do PMDB. Parsifal declarou em seu blog apoio ao candidato tucano.
Jatene recebeu ainda adesões durante um café da manhã no Hotel Regente, promovido pelo deputado estadual Eduardo Costa (PTB). Além de políticos de diferentes partidos, o encontro reuniu líderes da Igreja do Evangelho Quadrangular de 56 municípios paraenses, apoiadores do deputado federal Josué Bengston (PTB) – que por compromissos pessoais não pode estar presente – e do vereador Paulo Queiroz (PSDB).
Outra presença importante no café da manhã foi a do vereador Orlando Reis (PV). Ele fez questão de abraçar Jatene e declarar apoio ao candidato.
Assessoria de Simão Jatene

Dengue em Salinas

População está assustada devido
ao aumento dos casos neste ano
A Sespa aponta alto risco para a doença O município e considerado pela Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública – Sespa, entre os que mais registram casos de dengue. De acordo com moradores dos bairros periféricos, há um surto da doença atingindo a população. O município já registrou três caso de dengue hemorrágica.

Dengue causa morte

Morre mais uma pessoa
com dengue hemorrágica
O taxista Wanderley Ferreira, 44 anos, que morava no bairro do Jurunas, faleceu no Hospital de Clinicas de ananindeua, depois de passar pelo Hospital de Pronto-Socorro Municipal da Cidade Nova IV e do Pronto-Socorro do Guamá, quando foi diagnosticada a dengue hemorrágica. A vitima estava aguardando leito para no Barros Barreto para tratamento da doença.
De acordo com a Sesma, de janeiro a outubro deste ano, Belém já registrou 1.079 (superando a quantidade no mesmo período de 2009) casos da doença, sendo 64 diagnosticada como hemorrágica e causada 6 mortes.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Mais força

Café da manhã marca novas adesões a Jatene

Hoje, quarta-feira, 13, pela manhã, no hotel Regente, Jatene participou de um café da manhã com mais de um centena de pessoas, promovido pelo deputado estadual Eduardo Costa (PTB). Entre os presentes o vereador de Belém, Orlando Reis (PV).
Além de políticos de diferentes partidos, o encontro reuniu líderes da Igreja do Evangelho Quadrangular de 56 municípios paraenses, apoiadores do deputado federal Josué Bengston (PTB) – que por compromissos pessoais não pode estar presente – e do vereador Paulo Queiroz (PSDB).
Outra presença importante no café da manhã foi a do vereador Orlando Reis (PV). Ele fez questão de abraçar Jatene e declarar apoio ao candidato, acompanhando a tendência da maior parte da militância do Partido Verde, mesmo sem uma adesão formal do PV.
“Esse café da manhã é importante porque estamos aqui para ouvir o futuro governador do Pará. O Senhor representa a esperança de todo o Pará. A igreja está aqui, ao seu lado e, por isso, estamos certos de sua vitória”, afirmou o vereador Paulo Queiroz.
No final do encontro, Jatene agradeceu os apoios recebidos. “Esses encontros fazem com que eu me sinta fortalecido e preparado não só para vencer as eleições como para voltar a governar esse Estado. A participação das igrejas, de todas as igrejas, será fundamental para o nosso governo porque as igrejas desempenham um trabalho social que precisa ser apoiado pelo governo porque nunca poderá ser desenvolvido pelo governo na mesma dimensão. Precisamos caminhar juntos”, afirmou.
Assessoria de Simão Jatene

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Greve

Bancos continuam fechados

O Comando Nacional dos Bancários, o qual é porta voz dos funcionários de banco em greve, recebeu da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), ontem, outra proposta para os funcionários grevistas. Dentre as propostas, está o reajuste salarial de 7,5%, o que representa aumento de 3,1% acima da inflação - para quem ganha até R$ 5.250. No caso de salários superiores, a proposta prevê um fixo de R$ 393,75 ou reajuste da inflação do período (4,29%), o que for maior. Anteriormente, a proposta era de apenas 6,5% de reajuste para quem ganha até R$ 4.100 e um valor fixo de R$ 266,50 para os demais.
A quase 15 dias de greve, a adesão na Região Metropolitana de Belém foi total e chega a aproximadamente 63% dos bancos privados que continuam com as portas fechadas. Mais contratações de funcionários, garantia de itens de segurança para os clientes e trabalhadores, reajuste salarial de 11%, aumento do auxílio-refeição, aumento do piso salarial e Participação nos Lucros ou Resultados (PLR); são os principais itens reivindicados pelos grevistas.
Os clientes que tiverem dificuldades em pagar contas nas agências podem recorrer aos canais de atendimento remoto, como os caixas eletrônicos e os correspondentes não bancários como casas lotéricas, farmácias, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados. Para quem tem acesso, os bancos ainda oferecem o serviço na internet. Para localizar uma agência ou posto de atendimento bancário em qualquer ponto do país, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) disponibiliza em seu site na internet uma ferramenta de busca e localização de endereços.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ninho tucano

Jatene recebe dissidentes do “Acelera Pará”
A corrida para as eleições ao governo do estado tem levado o candidato tucano Simão Jatene a entrar com vantagens com a adesão de dissidentes de aliados da coligação “Acelar Pará”, que tem como candidata a reeleição Ana Júlia Carepa (PT).
Wladimir Costa (PMDB), o deputado federal mais votado do Estado, deu pontapé inicial se declarando publicamente à aliança de Simão Jatene (PSDB). Wlad, desde o início da campanha, não demonstrava caminhar junto com o candidato do seu próprio partido, Domingo Juvenil (PMDB). Mas, no dia 27 de setembro comunicou em público sua adesão à candidatura de Jatene. Agora, dia 06, avisou que continuará com seu apoio a Jatene para a eleição ao governo do estado no segundo turno.
De revoada, no último dia 07, Simão Jatene recebeu a adesão da bancada do PTB eleita, ainda que à revelia do partido, comunicando o apoio ao tucano. Entre eles, Eduardo Costa, Tião Miranda e Junior Ferrari, eleitos deputados estaduais, e Josué Bengtson, como deputado federal. Na ocasião, argumentaram que o compromisso com Ana Júlia era apenas para o primeiro turno.
E na sexta-feira, dia 8, no encontro de almoço, recebeu o “sim” para sua candidatura do segundo turno, o deputado federal reeleito pelo PSC, Zequinha Marinho, e dos prefeitos Antonio Paulino, de São Felix do Xingu; Renan Lopes Couto, de Água Azul do Norte; e Alsério Kazimirski, de Floresta do Araguaia saírem em busca de votos pelo tucano.

Propostas pelo rádio e TV

Hoje, inicia o horário eleitoral no Pará
Inicia hoje, 11, e vai até o dia 29 de outubro, o horário eleitoral para as eleições do segundo turno para apresentação das propostas dos candidatos ao governo do Pará. Simão Jatene (PSDB) e Ana Júlia (PT) terão dez minutos diários de exposição na televisão e 7,5 minutos no rádio para conquistar eleitores no segundo turno. A ordem de veiculação foi definida por sorteio. A primeira a se apresentar hoje é a candidata petista. Ao todo serão exibidos dois períodos diários de 40 minutos de duração, sendo 20 minutos para os cargos de presidente seguidos de mais 20 minutos para o de governador. Os horários de veiculação são os mesmos do primeiro turno: 13h e às 20h30 na televisão e 7h e 12h na rádio.

Greve continua

Bancários não aceitam acordo
No último sábado, 09, houve mais uma tentativa de negociação entre bancos e funcionários para dar fim a greve que iniciou há duas semanas. No encontro, os grevistas não aceitaram a proposta e transferiram uma nova negociação para hoje. A Fenaban – Federação Nacional dos Bancos –, informou que na pauta foram colocados diversos itens da convenção coletiva nacional de trabalho dos bancários. Mas, mesmo assim, não foi aceito o pedido de parar a greve e os clientes paraenses deverão rogar a Deus e a Nossa Senhora de Nazaré para que hoje patrões e os empregados entrem em comum acordo e voltem às suas atividades.

Jatene e Ana

Candidatos em reverência à Nazaré
Simão Jatene (PSDB), candidato ao governo do Pará, Acompanhado da esposa e dos deputados federais eleitos Arnaldo Jordy (PPS) e Nilson Pinto (PSDB), assistiu a passagem da Santa em um camarote de um prédio residencial no início da avenida Nazaré. "Círio não é algo que se assiste. Se vive. O Círio é uma bela manifestação de sentimentos profundos, um reencontro com os próprios sentimentos. Independente do momento político, é um momento de reflexão e não de discutir política", disse Jatene, que foi voluntários da Cruz Vermelha e prestou serviços de socorro a romeiros.

******************
De olhos na multidão que passava, a governadora Ana Júlia, candidata à reeleição, viu a passagem de Nossa Senhora do prédio do Centro Integrado de Governo (CID), na avenida Nazaré. "Vim pedir as bênçãos de Nossa Senhora. Vivo o Círio desde criança e sempre me emociono. Quero que ela renove nossa emoção e que nos faça absorver seus ensinamentos para o trabalho pelos que mais precisam", disse.

E esta Segunda-feira

Hoje é feriado ou facultativo?
A manhã desta segunda-feira começou muito preguiçosa. O trânsito nas ruas e avenidas do centro de Belém está suave e lento. Com as escolas fechadas e a maioria dos órgãos públicos municipais e estadual sem funcionar, o povo aproveita o dia de hoje para sair da capital e seguir para o interior do estado. Os locais que mais irão receber visitantes são os municípios de Salinas, Marapanim, Castanhal, Bragança, Vigia, Abaetetuba, Mocajuba, Soure e Salva Terra, entre outras. Já se observa o trânsito aumentar na BR 316 e nas travessias das Balsas do Arapari e Icoaraci.

domingo, 10 de outubro de 2010

2,5 milhões de fiéis

DEVOTOS VÃO ÀS RUAS
Mais uma vez os devotos a Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará, estiveram presentes em todas as romarias que homenageia sua padroeira e mostraram que esta é a maior festa religiosa do Brasil. A imagem lançadas para o mundo através da internet provam que estiveram presentes, hoje, nas ruas da capital paraense, mais de 2,5 milhões de pessoas para acompanhar o Círio de Nazaré.
Milhares de pessoas vão pagar suas promessas, estas de todos os meios: de joelho, com tijolos na cabeça, markete de casas, cadernos escolares, entre outros meios; também descalços na corda sentindo os maiores tormentos da resistência física e mental. São os promesseiros de Nossa Senhora de Nazaré que foram as ruas do centro de Belém, hoje, para prestar de todas as formas suas homenagens à mãe de Jesus.
Glórias e honras sejam dadas ao Nosso Senhor Jesus Cristo, à Mãe Santíssima e ao nosso Deus todo poderoso.

sábado, 9 de outubro de 2010

Cirio

Devoção e fé
Em clima de festa, Belém deu inicio nesta sexta-feira das romarias em homegem a padroeira dos paraenses, Virgem de Nazaré. O clero paraense mais uma vez está de parabéns por conduzir uma das maiores festas reliojas do Brasil.
Outra vez foi grande a participação da popolação nas romarias rodoviária, maritima e motorromaria (terrestre).
Como todo devoto que foi por lá pagar suas promessas e adquirir aquela graça almejada, eu também pelo 8° ano consecutivo segui correndo do bairro da Condor até o Distrito de Icoaraci (26km), onde encontrei vários atletas (corredores) que fizeram o percurso Ananindeua a Icoaraci. Amém!!
Neste domingo não poderá faltar na mesa dos paraenses nossas iguaraias: pato no tucupi, maniçoba, vatapá, entre outras, além da cerveja gelada e o suco de fruta regional.
FELIZ CÍRIO A TODOS!

PTB também

Duciomar costurando as asas
O prefeito de Belém Duciomar Costa, deixou para a próxima terça-feira, para decidir de vez a sua posição e do PTB, legenda que ele é presidente, para onde deverá levar seu apoio com relação ao segundo turno das eleições para governador do Estado. Essas foram as declarações dadas pelo líder do PFB na Câmara Municipal de Belém, vereador Pio Neto.
A reunião com a bancada do PTB aconteceu na última sexta-feira quando foi discutido a posição do partido com relação às candidaturas no segundo turno das eleições majoritárias no Estado.
Mas, como já é de conhecimento publico, já estão trilhando ao apoio de Jatene os petebistas Tião Miranda, Junior Ferari e Eduardo Costa, todos eleitos a deputados estadual; além de Josué Bengtson, leito a deputado federal.

Tucano voando alto

Jatene recebe apoio
Ontem, dia 08, o candidato Simão Jatene, da Coligação Juntos com o Povo, recebeu adesões de vários deputados eleitos e reeleitos, entre eles o deputado federal Zequinha Marinho que esteve presente em um almoço com Jatene, acompanhado de vários pastores da Igreja Assembléia de Deus e de vereadores do sul do Pará, além dos prefeitos Antonio Paulino, de São Felix do Xingu; Renan Lopes Souto, de Água Azul do Norte; e Alsério Kazimirski, de Floresta do Araguaia, que declararam apoio ao tucano para as eleições do segundo turno ao governo do Pará.
Manifestando apoio a candidatura de Simão Jatene, estiveram presentes pastores da Assembléia de Deus dos municípios de Bragança, Conceição do Araguaia, Castanhal, Capanema, Redenção, Água Azul do Norte e Belém, além do distrito de Icoaraci. Os pastores manifestaram-se a favor da candidatura de Jatene. Eleito com mais de 100 mil votos, Zequinha disse que seria muito cômodo "ficar em cima do muro". "Mas não dá para não tomar uma posição diante da certeza de que sua eleição representa o melhor para o Pará", afirmou. O prefeito Antônio Paulino ressaltou que "Jatene fez muito por todos os municípios, independente de partidos políticos", lembrando que, em São Felix, Simão Jatene, Flexa Ribeiro e José Serra foram os mais votados. O prefeito de Floresta do Araguaia, Alsério Kazimirski, disse que no governo de Jatene seu município ganhou muitas obras.

Eleições no Pará

Eleição poderá ter alteração no Pará
“Fichas-sujas” – Jader e Paulo Rocha – candidatos ao Senado pedem ao STF anulação da Lei da Ficha Limpa
Pautado na Lei do Ficha Limpa, O TSE – Tribunal Superior Eleitoral – julgou inválidos os registros dos candidatos ao Senado pelo Pará, Paulo Rocha (PT) e Jader Barbalho (PMDB). Foi enviado pelo TSE ao STF, o recurso de Jader ao Supremo Tribunal Federal (STF). Por outro lado, Paulo Rocha informou que irá ingressar com ação no STF.
De acordo com a decisão do STF, poderá haver alterações nos resultados das eleições ao Senado no estado. Para driblar os processos de cassação que os tornavam inelegíveis, Jader e Rocha renunciaram seus mandatos, o primeiro no Senado em 2001 e o segundo na Câmara, em 2005.
A alteração do cenário político no Pará, com base na decisão do STF, ocorrerá de ante das somas de votos que juntos tiveram os dois senadores obtiveram na última eleição 57% dos votos válidos. Porém, se for julgado pelo STF a validade da Lei da Ficha Limpa a partir deste ano, a votação de ambos será considerada nula. Daí surge às dúvidas, de acordo com a visão de alguns cientistas políticos do Pará, poderá haver uma nova eleição ou a segunda vaga ao Senado ficará com o quarto mais votado: Marinor (PSOL).